terça-feira, 7 de março de 2017

Quem foi Jesus para mim

Esse artigo foi escrito com um teclado virtual que as vezes come letras, portanto, perdoem qualquer erro gramatical.

Quem foi Jesus para você? Sempre me perguntam isso desde que comecei com esse blog e sempre foi uma pergunta difícil de responder porque as pessoas tendem a misturar analise teológica com convicções pessoais.

Desde que eu comecei meu blog eu sempre tentei fazer uma separação do Jesus histórico do Jesus descrito nos evangelhos. Meus primeiros artigos inclusive foram sobre acréscimos, daí o nome do blog exegese original. Acréscimos

Que teve um Jesus histórico eu creio que sim, mas como exegeta eu acho que a sua vida deve ter sido uns quarenta por cento do que é descrito nos evangelhos. Porque o novo testamento é uma composição tardia e acrescida. Uma mistura de judaísmo com helenismo. Conforme eu já demonstrei em vários artigos pouca coisa é original no novo testamento.

Desde citações da Torá como "Amar ao próximo como a sí mesmo", ou do Rabino Hiliel contemporâneo de Jesus até frases e ações de imperadores Romanos encontramos plagiadas no novo testamento. (O problema do novo testamento) O novo testamento surge dessa mistura do Império de ferro (Roma) com o povo separado do barro (Israel). Essa misura são os pés da estátua de Daniel 2.

Jesus conforme eu já disse não cumpriu as profecias messiânicas, e apesar de eu respeitar a fé dos cristãos, como teólogo eu não posso omitir a verdade como muitos líderes religiosos fazem e nem impedir que as pessoas descubram isso por sí mesmas. Ainda mais agora na era digital que proporciona um mundo de informações e nessa época que vivemos o retorno dos judeus.

Mas Jesus independente disso mudou o mundo e a civilização ocidental e isso não podemos negar.
Eu vejo nas redes sociais cristãos do mundo inteiro a favor de Israel. Orano, torcendo e apoiando Israel incondicionalmente por amor a Israel e ao povo judeu. Até pastores criticados por pregarem a teologia da prosperidade como o Malafaia, Feliciano, Edir Macedo etc... independente disso conduzem seus fiéis a amarem Israel e talvez Até seja por isso inclusive que prosperem. Uma antiga profecia dizia "Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem"

Coincidência ou não todos líderes de esquerda que apoiaram os inimigos de Israel tiveram câncer, Hugo Chávez, Lula, Dilma, Kristner etc....

E todo cristão que ama Israel é por causa de Jesus. O cristão entende que de Jerusalém saiu a palavra de Deus, a salvação Jesus, mesmo com a crença de que os judeus rejeitaram seu messias. De fato essa crença já gerou muito anti semitismo nos cristãos. Marcião foi o primeiro a acusar os judeus de Deicidio.

Mas apesar de inúmeros casos de anti semitismo ao longo da história, os cristãos pelo menos tem em seu livro sagrado uma mensagem de amor. Jesus mandou amar seus inimigos, agora, se nem todos seguem isso, ai já são outros quinhentos. O novo testamento cristão apesar de conter mil confrontos entre Jesus e os judeus também diz que a salvação vem dos judeus. Bem diferente do Alcorão por exemplo que orienta a não confiar e nem ter amizade com cristãos e judeus, porque os primeiros seriam idólatras e os segundos porcos.

Nas preces cristãs por exemplo, nós não vemos os cristãos pedindo morte aos judeus nem os mais anti-semitas. Alguns pela fé em Jesus até morreriam por Israel. As profecias dos cristãos sobre o retorno de Cristo culminam em Israel portanto os que são anti semitas são apenas tolos.

A igreja católica medieval nunca tolerou os judeus não tanto por anti semitismo, mas por medo que o judaísmo destruísse o cristianismo. Conforme a profecia de Daniel 2 uma pedra ( Israel ) cortada (de sua terra) destrói os pés da estátua. Lutero por exemplo, quando rompeu com a igreja católica foi só amor para com os judeus chegando a escrever um livro chamado "Jesus era judeu". Depois que Lutero viu que os judeus jamais iriam se converter ao cristianismo mesmo com suas vidas ameaçadas e que seus motivos poderiam desconverter muitos cristãos, Lutero os perseguiu e os expulsou da Alemanha originando um anti semitismo Alemão através de seu livro sobre os judeus e suas mentiras.

Isso que Lutero chamava de mentiras era o que ele temia que os cristãos descobrissem que o messias cristão não cumpriu os requisitos dos profetas judeus. Um erro do novo testamento inclusive foi ter sido baseado no velho testamento judeu. Sempre vai haver judeu na terra e eles sempre vão defender a crença deles. Por isso também que o judaísmo é reservado porque o cristão ama a verdade mas odeia quem a revela.

Então quem foi esse homem que mudou o mundo, um herege? Não, ninguém odeia Jesus. A questão é mais de lógica mesmo. Na verdade muitos Rabinos foram muito respeitosos com a pessoa de Jesus. Para alguns ele foi um profeta judeu, visão compartilhada pelo Islã. Para outros um Rabino. E para outros um essênio ou simplesmente alguém que achava que era o messias o que era comum no primeiro século.

Os dogmas cristãos, sobretudo os Paulinos é que afastaram Jesus do judaísmo porque muitos desses dogmas envolvem coisas que são proibidas pela Torá como cultuar um homem como deus por exemplo. Por isso que um judeu pode orar em uma mesquita tanto pelo judaísmo quanto pelo Islamismo porque ambas religiões são monoteístas e veneram apenas a Deus. Um cristão não pode porque venera como deus um homem que de fato nunca disse ser Deus.


E ele disse-lhe: Por que me chamas bom? Não há bom senão um só, que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos. Mateus 19:17


Para o Islamismo Jesus foi um profeta como foi Moisés por exemplo, alguém que veio transmitir a palavra de Deus. Mas Paulo e os pais da igreja transformaram Jesus em um semi-deus como era típico dos romanos, nascido de uma virgem, operador de milagres e que morreu e ressuscitou no terceiro dia como todos os messias solares pagãos tornando difícil sua aceitação para qualquer monoteísta judeu ou muçulmano e até mesmo para ateus e agnósticos


Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma. Como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade do Pai que me enviou. João 5:30


Eu até concordo em partes com a visão Islâmica sobre Jesus. Mas eu vejo Jesus como um pouco mais que um mensageiro ou profeta. Mensageiro porque conforme eu disse acima a sua mensagem foi de paz e amor. Profeta porque Jesus predisse a queda de Jerusalém e a história secular registra que muitos cristãos se salvaram porque acreditaram em suas palavras de seu sermão profético e deixaram Jerusalém antes de sua queda. Salvação inclusive no sentido bíblico significa isso, salvação de um perigo e não de um suposto inferno como pregava Paulo.

Só discordo dos muçulmanos porque para eles Jesus foi o messias.

E mais além porque conforme eu disse acima Jesus reuniu muitos povos em torno da crença nele. Esses povos de muitas nações e linguas diferentes conheceram o Deus de Israel, sua lei, seus profetas e seu povo e segundo as escrituras vão conhecer mais ainda quando Deus restaurar Israel.

Talvez Jesus tenha sido o mensageiro da aliança descrito em Malaquias 3:1

Um mensageiro é alguém que traz uma mensagem como Jesus fez. A palavra anjo inclusive significa mensageiro em hebraico Maláh


Eis que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais; e o mensageiro da aliança, a quem vós desejais, eis que ele vem, diz o SENHOR dos Exércitos. Malaquias 3:1


Esse anjo da aliança de Malaquias viria na época que o templo existisse portanto antes do ano 70 diferentemente das demais profecias messiânicas que dizem que o messias iria reconstruir o templo portanto viria em uma época que ele não existisse. O texto diz que ele iria julgar e purificar os sacerdotes e os filhos de Levi e no novo testamento nós vemos Jesus sempre criticando os sacerdotes.


Mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros.
E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao Senhor trarão oferta em justiça.
Malaquias 3:2,3


Dentro do contexto de Malaquias o profeta da um puxão de orelha nos sacerdotes da época que não estavam fazendo justiça aos pobres e as viúvas (cap2) e em seguida promete um anjo da aliança que os julgaria. No novo testamento surge Jesus pregando para os pobres e oprimidos e julgando os sacerdotes.

Seu julgamento é o mesmo do Talmud de que aquela geração era má e incrédula! E por isso ele diz que o reino seria tirado dos judeus e entregue aos gentios como punição.

Jesus inclusive tipifica Elias mencionado em Malaquias que viria antes do grande e terrível dia do Senhor, ou seja, a queda de Jerusalém. Ambo multiplicaram pães e peixes, ressuscitaram mortos, dominaram tempestades etc...

Jesus diz em sua ultima ceia que seu sangue seria a aliança derramado por muitos. Talvez Jesus tenha sido esse mensageiro, esse Elias o profeta que viria ao seu templo mediador de uma nova aliança e trazendo juízo sobre Jerusalém.

Faz sentido, mas não tenho como provar isso e nem como escrever textos melhores com o teclado quebrado rs.

No dia que a ultima profecia bíblica se cumprir e se vier aquele que todos esperam aí saberemos de fato quem foi Jesus. Até lá que cada um continue na sua fé e fazendo o bem. Seja como for é isso é que de fato importa: Amar a Deus e amar o próximo!

Paz á todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...