terça-feira, 8 de março de 2011

Carta de Pedro á Tiago

Epistola
Carta de Kefá à Yáakov
Tradução de David Shem Tov
1 De Kefá À Yáakov, o senhor e supervisor da santa Congregação, abaixo[1] do Pai de todos, através de Yeshua o Mashiach. Em plena Paz[2].
2 Vejo em ti ó meu irmão, que tens se esforçado zelosamente para o que comumente é proveitoso a todos nós. Eu acho [isso] justo!
3 Peço-te que não repasse à nenhum dos gentios, os livros das minhas mensagens que te enviei, nem mesmo aos da [nossa][3] nação, antes de um exame.
4 Mas se alguém tiver sido examinado, tendo sido achado digno, então entregue à ele, conforme Mosheh entregou aos setenta, [segundo] a conduta de vida, dos que receberam a sua cadeira.
5 Através disto também, o fruto da segurança se torna visível até o presente momento, pois em toda parte, os da [nossa] nação[4] preservam a [mesma] norma de governo e a cidadania, de nenhuma maneira podendo pensar de outro modo, sendo conduzidos pelas poderosíssimas Escrituras.
6 Pois de acordo com a regra transmitida à eles, eles são forçados a dar forma às coisas discordantes das Escrituras, se alguém de fato, talvez não conhecendo as tradições, ficar entorpecido com as vozes dos muitos significados dos profetas.
7 Por isso eles não encarregam ninguém para ensinar, se primeiro não aprender como as Escrituras devem ser usadas.
8 [É] por isso que entre eles há um só Elohim, uma só Torah, [e] uma só esperança.
9 Portanto, para que também aconteça a mesma coisa entre nós, dê aos nossos setenta irmãos, os livros das minha mensagens, com [aquela] mesma secreta conduta de vida.
10 Para que eles também preparem, àqueles que desejam receber o oficio do ensino.
11 Porque se isto não for assim, a nossa palavra da verdade será dividida em muitas opiniões.
12 Contudo, disto eu sei, não como sendo um profeta, mas já vendo o início deste mal.
13 Porque alguns dentre os gentios rejeitaram a minha pregação da Torah, dando ouvidos a um ensinamento vão e contra a Torah [provindas] de um homem inimigo.
14 E estas coisas, estando eu ainda [aqui], alguns tentaram adaptar minhas palavras com algumas variadas interpretações a fim de destruir a Torah;
15 Como se também de fato eu pensasse desta forma, mas não proclamasse abertamente. Longe de mim tal coisa.
16 Porque tal coisa é agir contra a Torah de Elohim [que foi] pronunciada por meio de Mosheh e testemunhada pelo nosso Senhor sobre a sua eterna permanência;
17 Pois assim ele disse: “Os Céus e a Terra passarão, mas nem um Yud nem um tracinho da Torah deve passar”; e ele disse isto: “para que tudo seja efetuado”.[5]
18 Mas eles não sei como, anunciam a intenção do meu pensamento; [e] tentam explicar as palavras que de mim ouviram mais sabiamente do que eu que as falei; [e] dizendo aos que são ensinados por eles que este é o meu pensamento. O que nem me passou a mente.
19 Mas se eu ainda estando vivo, eles se atrevem a mentir de tal maneira, Quanto mais os que vierem depois de mim ousarão a fazer!
20 Portanto, para que isso não aconteça [foi] que eu considerei apropriado e pedi que não entregues a ninguém os livros das minhas mensagens que eu te enviei, nem aos da [nossa] nação, nem aos de outra nação antes de um exame.
21 Mas se alguém tiver sido examinado, tendo sido achado digno, então entregue à ele, conforme Mosheh entregou a conduta de vida, aos setenta que receberam a sua cadeira.
22 Para que eles também guardem as crenças, e em todos os lugares eles compartilhem a regra da Verdade tradicional, explicando todas as coisas segundo a nossa tradição;
23 E não sejam arrastados para baixo pelo pecado, sendo puxados para a operação do erro, conforme as conjecturas de [suas] mentes, e carreguem os outros para o mesmo abismo de perdição.
24 E aquilo que me pareceu bom, enviei a ti; e o que tu aprovares, ó meu senhor, te peço, efetue convenientemente.

[1] Aqui Yáakov é colocado como o líder oficial e autorizado para liderar a Kehilah.
[2] O termo grego πάντοτε tem o sentido de “sempre em toda parte”, talvez traduza o termo hebraico “Shalom haShelemah”, ou seja, uma Paz perfeita, ou completa.
[3] O termo “nossa” foi inserido aqui porque está subentendido no termo grego ὁμοφύλῳ, que significa literalmente “aos da mesma tribo, ou nação”.
[4] O termo aqui é semelhante ao anterior; do grego ὁμόεθνοι, “da mesma nação”.
[5] MatitYahu 5.18.


Traduzido por: David Shem Tov
Seu blog
Original em grego


Shalom!

2 comentários:

  1. Supondo que esta epígrafe tenha realmente existido e que tenha sido de Pedro, o homem inimigo que pregava coisas vãs, seria o saudosíssimo Paulo?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...