sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Se o apocalipse já aconteceu, o que falta acontecer?

Se o apocalipse já aconteceu, o que falta acontecer?
por: Ronaldo Gomes

Muitas pessoas, constantemente me preguntam: Se o apocalipse ja aconteceu, o que falta acontecer, nada? Por isso estou criando este artigo, que talvez possa esclarecer as pessoas. Como muitos sabem, sou um defensor da teologia preterista. Mas o que alguns não sabem, é que existem dois tipos de preterismo, o total e o parcial.

O preterismo total acredita que todas as profecias da bíblia se cumpriram nos primeiros séculos e tudo já aconteceu.

O preterismo parcial, acredita que a maioria das profecias aconteceram nos primeiros séculos, e outras ainda irão acontecer, como a volta de Jesus e a restauração de Israel por exemplo. A igreja católica e os testemunhas de Jeová, são os que mais se identificam com essa teologia parcial.
Eu costumo me definir como preterista parcial. Nem sei se a definição correta é esta, mas acredito que seja a mais adequada com meu ponto de vista. Eu acredito que a grande tribulação, o sermão profético de Jesus e o apocalipse já aconteceram! Mas acredito que ainda há coisas preditas na bíblia que não aconteceram, pois são referentes ao futuro. Acredito que Deus jamais daria uma profecia em vão, ou para não se cumprir, portanto, coisas que não aconteceram nos primeiros séculos, como a restauração de Israel ou o retorno das tribos perdidas por exemplo, eu creio que são coisas referentes ao futuro, provavelmente a nossa época mesmo.

Profecias como Zacarias 12 em diante ou Ezequiel 38 em diante, eu enchergo o cumprimento das mesmas na nossa geração.

Segundo a minha visão escatológica, Jesus profetizou acerca da destruição de Jerusalém e da dispersão dos judeus pela terra, e no apocalipse, sobre a perseguição da besta romana a igreja e a Israel. Depois veio a vitória dos cristãos, e o reino de Cristo estabelecido dentre os homens. Mas Israel ficou disperso até 1948, quando eles finalmente conseguiram o reconhecimento do estado de Israel. Na profecia de Jesus, vemos um tempo limite para a disperção dos judeus:

"E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem" Lc 21,24

Esse "até" que Jesus se refere vai muito além do periodo da tribulação e perseguição deIsrael. Israel esteve sob dominio romano, e os judeus proibidos por decreto de praticarem o judaísmo ou habitarem em Israel. O que os levou a migrarem pela Europa e Jerusalém ficou sob dominação gentilica por quase dois mil anos. Depois vieram os católicos, os turcos-otomanos, os mulçumanos, os ingleses, até que enfim, os judeus começam a migrar aos poucos para Israel, com o sionismo iniciado por David Bem Gurion, que já via a nescessidade dos judeus voltarem para sua terra devido as perseguições que sofriam na europa. Com o nazismo e o holocausto, a imigração para Israel foi em massa, e aumentaram os conflitos com os palestinos, até que em 1948, a então liga das nações resolveu criar o estado de Israel.


É interessante notar, que no apocalipse, vemos dois períodos de mil anos. Ainda que pareçam ser o mesmo periodo, em certos fragmentos, segundo pesquisadores, vemos uma distinção. Um periodo se refere ao reino dominante de Cristo e o outro a prisão de satanás. A prisão de satanás, já analoguei com os mil anos literais de paz que os judeus gozaram na Polônia, cumprindo inclusive uma profecia rabinica, de que eles teriam mil anos de paz, ou seja, mil anos sem a perseguição do dragão: 


"E o dragão (ROMA) irou-se contra a mulher (ISRAEL), e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente (JUDEUS), os que guardam os mandamentos de Deus (LEI/TORÀ), e têm o testemunho de Jesus Cristo." (Apocalipse 12 : 17)



Esta profecia, também é semelhante a de Oséias, onde o profeta fala de três dias, que podemos tomar simbolicamente por três anos ou três milenios:
"Depois de dois dias nos dará a vida; ao terceiro dia nos ressuscitará, e viveremos diante dele." (Oséias 6 : 2)
Se tomarmos a interpretação milenar, de que para Deus um dia é como mil anos podemos ler: 

"Depois de dois dias ( DOIS MIL ANOS) nos dará a vida, e no terceiro dia (TERCEIRO MILÊNIO) nos ressuscitará"

Se tomarmos a interpretação judaica, dia=ano podemos ler analogando com o massacre nazista da segunda guerra mundial que terminou em 1945:

"VINDE, e tornemos ao SENHOR, porque ele despedaçou (HOLOCAUSTO), e nos sarará; feriu, e nos atará a ferida (1945) Depois de dois dias (DOIS ANOS 1947) nos dará a vida; ao terceiro dia (TERCEIRO ANO 1948) nos ressuscitará, e viveremos diante dele" Os 6,12

Ambas as interpretações são coerentes, e condizentes com o midrash judaico. Outro ponto interessante, é que Paulo menciona também um limite para o reinado de Cristo:

"Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força" 1Co 15,24

Ai, muitos podem estar pensando: "Isso é o fim do Cristianismo!" Não! Na verdade, Paulo esta se referindo a uma restauração do mesmo. O cristianismo só será pleno quando voltar as suas raizes judaicas, a oliveira. O periodo cristão, hibrido, sincretizado, eu enchergo a profecia de Daniel 2, onde o profeta fala de um reino misturado de barro com ferro. Ferro como a fé firme dos cristãos e barro como algo moldado por cima dos pagãos.

E ai então os judeus poderão aceitar que Jesus foi o messias, cumprindo assim uma outra profecia que não se cumpriu nos primeiros século:


"Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim (ADONAY), a quem traspassaram; e pranteá-lo-ão sobre ele (JESUS), como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito" Zc 12,10

Note no contexto de Zacarias doze que esta profecia não se refere a época de Jesus, mesmo que o autor do quarto evangelho tenha entendido isso, mas vemos que os judeus não se lamentaram por Jesus, e Jerusalém não foi uma pedra pesada para os povos na época. Ao contrario, vemos isso hoje, e vemos bem que as nações que avançaram contra Jerusalém foram destruidas, como na guerra do Yon Kipur ou dos seis dias por exemplo, quando Israel, mesmo menor e sózinho, conseguiu derrotar seus inimigos, depois de quase dois mil anos.

Em Ezequiel 38, vemos uma profecia semelhante, a dos ossos secos, que são a casa de Israel, mas Ezequiel vai mais além e menciona uma guerra das nações da terra contra Israel e também gogue, que também é mencionado no apocalipse. Em ambas profecias, vemos Deus pormetendo proteger Israel, o que também não aconteceu no primeiro século:

"Portanto, profetiza, ó filho do homem, e dize a Gogue: Assim diz o Senhor DEUS: Porventura não o saberás naquele dia, quando o meu povo Israel habitar em segurança?" Ez 38,14

"E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha." Ap 20,8


Por isso, eu creio que estamos na época da restauração. Que o período do reino dividido esta chegando ao fim, e o cristianismo esta retornando as suas raízes, Israel. Como disse Paulo, entregará o Reino ao Pai, depois de destruir todo império e potestades, isto é, o paganismo.

Mas e o que vai acontecer?. Primeiro eu creio que esta guerra de Gogue e magogue, que etimológicamente simbolizam o Irã, a antiga Pérsia e a Russia, o reino do norte. Talvez isso seja um advento de uma guerra mundial, onde as nações se voltarão contra Israel, como já vemos hoje e isso desencadeie uma guerra mundial. Aliás, o maior conflito do mundo atualmente é o oriente médio e Israel. Talvez ai sim os judeus percebam que seu messias já veio!

Sobre a volta de Jesus, existem correntes divergentes quanto a isso:

Uns crêem que Jesus voltará ainda mais uma vez , para durante essa batalha, salvar seu povo, que o reconhecerá como messias. Isso baseia-se na epístola de Barnabé, onde ele analoga duas vindas do messias com os dois bodes de expiação, de levitico 16. Quando eles virem o bode dirão: Mas não é o mesmo! Pois segundo Barnabé, o mesmo bode rejeitado, excluido é o mesmo consagrado que virá como Rei, o messias. Algumas correntes judaicas-messianicas analogam isso as duas vindas do messias, como Yeshua ben Yosef, quando ele veio humilde para salvar seu povo, foi vendido e preso, como José do Egito e Yeshua ben David, quando ele virá como um Rei, como David, para salvar e reinar sobre seu povo.

Outros crêem, segundo uma antiga tradição oral, que quem virá não será Yeshua, mas um descendente de David, talvez até do próprio messias dependendo da visão de cada um, que Deus ungirá e salvará seu povo na grande batalha de HaMeguido, conhecida como armagedom. Deus prometeu que um descendente de David reinaria em Israel, sobre os judeus, e como Jesus foi rejeitado, existe esta teoria. Essa teoria se baseia também na história, onde vemos por exemplo, que vários imperadores romanos perseguiram os descendentes de David. Eusébio de Cesaréia, um dos chamados pai da igreja, do primeiro século, cita essas perseguições, porque os romanos temiam, que um descendente de David, surgisse e acabasse com eles, devido a essa profecia rabinica.

Por fim, tem os que crêem que o que virá será apenas uma era messiânica, de paz. Onde, como disse Isaias, O boi e o leão pastarão juntos. E que o messias não será uma pessoa, mas um espirito que atingirá o consciente coletivo da humanidade.

Das três teorias, a primeira parece ser mais coerente, mas deixo a livre interpretação de cada um.

Só para concluir este estudo, isto é apenas um resumo, um esboço; pois como todos sabem, eu trabalho e não tenho tempo para fazer um estudo mais profundo e detalhado com mais midrash e hermêneutica. Por isso é só uma breve explanação sobre o que falta acontecer, se o apocalipse já aconteceu. Quando eu tiver condições farei um estudo em vídeo mostrando todos estes pontos.

Minha conclusão escatológica é que Israel será atacada, será protegida por Deus e quando todas as nações se voltarem contra ela, O messias a salvará. Como virá o messias, não sabemos, mas podemos concluir que ele certamente salvará não apenas seu povo, mas restaurará tudo o que foi destruido pelos gentios.

Shalom!
por: Ronaldo Gomes
 
 

2 comentários:

  1. Prezado irmão,
    graça e paz de Deus!
    Mais uma vez obrigado por mais um post esclarecedor. Gostaria só de lhe perguntar se conhece os vídeos "os sete sinais" (Danizudo).Estão disponiveis no Youtube e no blog Knowledge is Power. Apenas falta o último vídeo, que penso ainda não estar pronto. Na minha perspectiva são um bom complemento a este seu estudo. No entanto aguardo a sua opinião.
    Fique com Deus!

    Maria do Rosário

    ResponderExcluir
  2. Na minha opinião acho que o preterista é obrigado a crer que tudo num passa de uma farsa e que Jesus nunca virá , pois é impossível haver preterismo parcial ou total . Ou é ou não é. Exemplo: se o oitavo rei foi Nero , como pode ser ele se Jesus nem voltou ? pois no cap. 19 é dito que a besta é lançada viva no inferno na. Vinda. De cristo , e isso não aconteceu.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...