terça-feira, 2 de agosto de 2011

O mito do arrebatamento de Elias e Enoque

Quando se diz que Elias foi arrebatado o que querem dizer? Baseado numa passagem bíblica, que veremos mais à frente, dizem que Elias foi levado por Deus ao Céu de corpo e alma, ou seja, pensam que na verdade Elias não morreu?
profeta Elias
Se Elias não morreu, ficamos em dúvida por querer saber o porquê desse privilégio, pois se até mesmo Jesus, o Cristo, que era muito superior a Elias, morreu pregado numa cruz.
Por outro lado, ficamos, também, sem entender o que Elias faria com o corpo físico no mundo espiritual. Seria o mesmo que mandarmos alguém viver debaixo d’água do jeito que ele vive aqui na superfície, sem lhe dar nenhum equipamento apropriado àquele lugar. A coisa não lhe parece absurda? Entretanto é o que esperam em relação a Elias, ou seja, que ele vá viver numa outra dimensão, totalmente diferente daquela que é adequada somente à matéria, como se nessa dimensão fosse necessário o corpo físico para se viver a vida do espírito.
Também não encontramos nenhum respaldo para esse absurdo no que Jesus deixou como legado à humanidade através das narrativas dos evangelistas. Muito ao contrário, entendemos que afirma justamente o oposto. Vejamos, no entender de Jesus, o que consta no evangelho segundo João:

“O espírito é o que dá a vida. A carne não serve para nada” Jo 6,63 

Perguntamos: se a carne não serve para nada, para que ela serviria depois da morte? Se, pelas palavras de Jesus, “Deus é Espírito” (Jo 4, 24) ficaremos novamente com um outro absurdo, qual seja: na dimensão espiritual nós seremos ainda matéria enquanto que o próprio Criador é um ser espiritual. Acrescentamos mais ainda; Jesus, pouco antes de expirar, disse: “Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito” (Lc 23, 46). Por que ele não entregou o corpo? É por pura coerência, já que antes havia dito que a carne de nada serve, não é mesmo?
Não se pode alegar ignorância dessa realidade, pois até mesmo no Antigo Testamento encontramos a indiscutível separação entre o corpo e espírito:


“O pó volte à terra, onde estava, e o espírito volte para Deus, seu autor” (Ecl 12, 7).

E, Paulo de Tarso, se dirigindo aos coríntios, arremata categórico: “Mas isto vos digo, irmãos: a carne e o sangue não podem possuir o Reino de Deus, nem a corrupção herdará a incorrupção” (1 Cor 15, 50). Não está afirmando, com outras palavras, que é o espírito que vai herdar o reino de Deus? Afirmou um pouco antes: “Pois, se há um corpo animal, há também um corpo espiritual” (v. 44), quando explicava aos coríntios qual era o corpo da ressurreição.
Vamos, agora, ver a passagem em que é citado arrebatamento de Elias, que está narrado em 2 Reis 2, 11:

“Ora, enquanto seguiam pela estrada conversando, de repente apareceu um carro de fogo com cavalos também de fogo, separando-os um do outro, e Elias subiu para o céu no turbilhão”.

Depois disso procuraram Elias por todos os lugares e não o encontraram. Interessante colocarmos as explicações dos tradutores da Bíblia de Jerusalém a cerca disto: “A busca infrutífera certifica apenas que Elias não é mais deste mundo; seu destino é mistério que Eliseu não quer desvendar. O texto não diz que Elias não morreu, mas facilmente se pôde chegar a essa conclusão”. Só que esse facilmente parece não ser tão fácil assim, pois ainda existem muitas pessoas que acreditam que Elias não morreu, foi de corpo e alma para o céu. Verdade que esses fanáticos religiosos aceitam com base numa fé cega, apesar de absurda.
Pelos acontecimentos anteriores a esse arrebatamento, lemos que Eliseu, discípulo de Elias, pressentindo o final do seu mestre, lhe faz um pedido: “Eu gostaria de receber uma porção dupla de teu espírito” (v. 9). Ao que lhe respondeu Elias: “Fizeste um pedido difícil. Mas se me vires ao ser arrebatado do teu lado, terás o que pediste; se não me vire, não o terás” (v 10). O que será que aconteceu? Não deixaremos para o próximo capítulo, caro leitor, pois não o queremos ver “morrendo” de curiosidade. Bom, a única coisa que sobrou de Elias, após o tal arrebatamento, foi o seu manto. Eliseu pega esse manto e bate com ele na água do rio Jordão. Isso fez com que a água se dividisse em duas partes, fato que os outros profetas da comunidade viram. Diante desse extraordinário fenômeno, e como Elias já tinha também feito isso, disseram: “O espírito de Elias repousou sobre Eliseu” (v.15). O que numa linguagem popular ficaria assim: “O espírito de Elias baixou em Eliseu”. Nós diremos que de fato Elias morreu, pois fica comprovado que do plano espiritual influência Eliseu.

Na narrativa bíblica sobre o arrebatamento se afirma que Elias foi levado num turbilhão (ou redemoinho, segundo algumas traduções). Será que o acontecido não teria sido um fenômeno de ordem natural produzido pela natureza como um tufão, um ciclone ou um tornado? Não sabemos que nesses fenômenos são tragados objetos de peso considerável? Seria este o caso de Elias? Sinceramente, ficamos inclinados a aceitar essa hipótese, pois se não foi assim, teremos que aceitar que Elias foi levado pelo demônio! Como? Veja a narrativa não diz que apareceu um carro de fogo com cavalos de fogo? Ora, não se afirma que todas as coisas do demônio são de fogo? Assim, podemos pressupor que ele, em pessoa, veio, em seu exuberante veículo de transporte, buscar Elias, deu uma voltinha com ele no céu (o azul) e o levou diretamente para a fornalha ardente do inferno.
Será que alguém conseguirá provar o contrário? Provar não, mas acreditar numa outra hipótese sim. Os aficionados em disco voador, por exemplo, poderão dizer que Elias foi abduzido por um OVNI, também aqui ninguém poderá provar o contrário.Fica ao critério do leitor e da interpretação que ele da ao texto.

Parafraseando Jesus, diremos: Quem tem capacidade de entender, entenda. Mas, se isso ainda for difícil a você, podemos acrescentar algo, que lhe ajudará a dissipar de uma vez por todas a sua dúvida, e aqui estamos falando somente para os não fanatizados, o que Jesus disse:

“Ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu: o Filho do homem”. Jo 3,13

Outro detalhe que nós vemos é que algumas biblias traduzem a subida de Elias como um arrebatamento. A palavra arrebatamento não significa nescessariamente um arrebatamento ao céu, mas simplismente uma mudança de lugar, uma transladação. Vejamos por exemplo o caso de Felipe. Felipe após pregar ao Etiope e lhe batizar é transladado de lugar por um espirito:

"E, quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, e não o viu mais o eunuco; e, jubiloso, continuou o seu caminho" At 8,39

Nós vemos claramente que Felipe foi arrebatado, mas não morto e nem ascendeu aos céus. Felipe foi simplesmente transladado de um lugar para outro. Assim da mesma maneira podemos entender que o arrebatamento de Elias foi apenas uma transladação, uma mudança de lugar, sendo que homens impios queriam matar Elias.

Então lhe veio um escrito da parte de Elias, o profeta, que dizia: Assim diz o SENHOR Deus de Davi teu pai: Porquanto não andaste nos caminhos de Jeosafá, teu pai, e nos caminhos de Asa, rei de Judá, 2 Crônicas 21:12

Jeorão reinou 8 anos em Jerusalém, conforme observa-se em 2Cr 21:5 e 2Reis 8:17,18 .Os reinos dos dois Jeorões terminaram juntos, conforme observa-se em 2Reis 8:25

Vejamos: “Sucedeu, pois, que, havendo o SENHOR de elevar a Elias num redemoinho ao céu, Elias partiu com Eliseu de Gilgal…E sucedeu que, indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho.” (2 Reis 2:1, 11).

A verdade, o papel do carro de fogo foi apenas de separar Elias de Elizeu e ele, na verdade, foi trasladado num redemoinho. O que isto implica: Ora, primeiro que a história de que um carro de fogo levou Elias não está bem contada e segundo que foi num redemoinho, que é formado por ar. Logo Elias não saiu da atmosfera terrestre, pois fora desta, não há redemoinho!

Os filhos dos profetas sabiam que Elias seria retirado: “Então, os filhos dos profetas que estavam em Betel saíram a Eliseu e lhe disseram: Sabes que o SENHOR, hoje, tomará o teu senhor por de cima da tua cabeça? E ele disse: Também eu bem o sei; calai-vos. “ (2 Rs 2:3)

Nos estranha a sugestão de procurá-lo nos montes ou nos vales. Eles não viram pra onde foi Elias? Aí está uma prova de que ele não teria saído do Céu atmosférico e que poderia, sim, estar em algum outro lugar na Terra. Como já vimos, a existência da carta, prova que, não apenas ele estava na Terra, mas que estava acompanhando o desenrolar dos fatos.

Portanto esses mitos que surgem devido a interpretação superficial das escrituras devem ser analisados a fundo para não incorrer em erros.Outros mitos que são comuns vermos também é dizerem que Moisés e Enoque não morreram, o que também não tem respaldo biblico.

A morte de Moisés é narrada em deuteronômio 34,5 em diante e Enoque é dito em gênesis que ele andou com Deus (gn 5,22) expressão biblica que significa ser justo e temente a Deus, e não que ele andou literalmente com Deus, pois a escritura afirma que ninguém viu Deus. No mesmo livro é mencionado quantos anos Enoque viveu (gn 5,23) e a seguir diz que Deus o tomou para sí (v24) expressão que significa sua morte e não um arrebatamento.

"E viveu Enoque sessenta e cinco anos, e gerou a Matusalém.E andou Enoque com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos, e gerou filhos e filhas. E foram todos os dias de Enoque trezentos e sessenta e cinco anos. E andou Enoque com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou" Gn 5,22-24

É o mesmo que eu conhecer um pastor muito bom e cheio do espirito santo e dizer que ele anda com Deus. Eu não estaria dizendo que ele anda fisicamente com Deus mas que anda com Deus em sua vida. E se esse pastor falece e eu digo: "Deus ochamou", não estou dizendo que ele foi arrebatado, mas estou usando uma expressão simbólica para dizer que ele morreu e cumpriu sua missão, e portanto estará no céu.

Quando Moisés narrou o 5º capítulo de Gênesis, ele cita as descendências dos Patriarcas sem sair do seu padrão de narrativa. Quando, porém, se refere a Enoque ele traça um valoroso comentário que nos faz chegar à conclusão de que Enoque foi um homem especial para Deus. Visto que no seu tempo a corrupção do gênero humano aumentava a cada dia, mas ele agradava a Deus, andando segundo a sua vontade e, além de fazer à vontade de Deus, ele repreendia aquela geração que se distanciava de Deus pela prática do pecado, provavelmente, ele advertia-os de que Deus os destruiria, pois Enoque era também profeta e, ainda em seu tempo, profetizou a respeito da vinda de Jesus Cristo.

"E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos; para fazer juízo contra todos e condenar entre eles todos os ímpios..." Judas 14.

Os ímpios, aqui mencionados, são os pecadores desde Adão até a vinda de Jesus. Assim Enoque despertava a ira nos pecadores do seu tempo: ao profetizar que seriam julgados e eliminados, o ódio era tamanho que chegaram a ponto de desejarem matá-lo.

Nós sabemos que de todos os homens que foram usados por Deus para transmitir a sua palavra, muitos foram perseguidos pelos seus inimigos, (os pecadores) e até mortos. E Enoque era um deste que foi odiado pelos transgressores das leis de Deus e que, se possível, eles o matariam se Deus não intercedesse por ele, ou seja, Deus teve que retirá-lo do meio daquela geração e levá-lo para outro lugar, na terra, conservando sua vida. Exatamente por isso foi que o escritor de Hebreus disse:

"... Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus." (Hebreus 11:5).

Trasladado: adj. Mudado de um lugar para outro.

A Enoque Deus o transladou, ou seja, segundo o dicionário, ele foi levado de um lugar para o outro da terra para não ser morto, pois que estava sendo perseguido por aquela geração que se corrompia e que queriam matá-lo pela sua fidelidade para com Deus. Mas não foi achado! Porque Deus o "TRANSLADARA" (Hebreus11:5).

Ora! Que verdade! Se não foi achado é porque foi procurado! E se foi procurado é porque estava sendo perseguido, e se perseguido, é por que, com certeza, estava em algum lugar da terra.  Só que ele obteve testemunho de haver agradado a Deus! E por isso Deus o transladou para algum outro lugar da terra.

vejamos o versiculo seguinte do mesmo capitulo de hebreus:
"Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas; mas vendo-as de longe, e crendo-as e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra" Hb11,13
 
Como vemos, o autor de Hebreus mesmo afirma "Todos estes morreram"! Vejamos outro exemplo da palavra arrebatamento:
 
"E, quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, e não o viu mais o eunuco; e, jubiloso, continuou o seu caminho. E Filipe se achou em Azoto e, indo passando, anunciava o evangelho em todas as cidades, até que chegou a Cesaréia" Atos 8:39-40

Assim como Enoque e Elias, Filipe também foi arrebatado, mais não aos céus e sim para outra parte da Terra.
Analisem os textos com coerência e não se apeguem a mitos, pois isso gera contradições e a biblia não tem contradições, sendo a palavra de Deus! "Ninguém subiu ao céu" (Jo3,13)

Arrebatamento, verdade ou mentira


O mito do arrebatamento


Mais: Mitos biblicos
Shalom!

29 comentários:

  1. não é minto Jesus morreu para que todo tivesse direito a salvação mas ao teseiro dia resusitor
    eliae e enoque não morreu,porque a jeito para tudo enclosivo para a morte ela não pode deter Jesus e nem xego conhecer elias e enoque ese Deus volta agora nei nos conhecera porque seremos arebatados o gloria para de destocer a pavavrar Deus não se agrada disso.

    ResponderExcluir
  2. Olá Ronaldo!como já te disse gosto muito da visão que você tem a respeito das escrituras sagradas, e estou adquirindo muito conhecimento com você.Vi um comentário no seu video, o mito do arrebatamento,e gostaria se fosse possível meu irmão!você desse uma olhadinha e depois me explicasse,pois teve um irmão que também me questionou sobre esse assunto.Shalom e fique com D'us

    ResponderExcluir
  3. Vandair Qual é o comentario irmão? No video tem mais de oitenta comentarios. Especifique a qual comentario se refere e nós analisaremos.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Ronaldo não especifiquei qual comentário porque só há comentários de uma única pessoa no video que assistir.Um dos comentários é:Ele também diz: no caso a pessoa está se referindo a você;que Elias era perseguido pelos profetas de baal que queriam mata-lo MAS em 1 R 18. 22 e 40 diz: Então disse Elias ao povo: Só eu fiquei dos profetas do Senhor; mas os profetas de Baal são quatrocentos e cinqüenta homens. Disse-lhes Elias: Agarrai os profetas de Baal! que nenhum deles escape: Agarraram-nos; e Elias os fez descer ao ribeiro de Quisom, onde os matou.
    COMO ELIAS ERA PERSEGUIDO PELOS PROFETAS DE baal SE ELIAS HAVIA MATADO TODOS!
    .A pessoa diz também que não dá pra ligar a passagem de Elias ao contexto de João 3.13.Qualquer coisa de uma olhada no video o mito do arrebatamento me parece que esse video não foi enviado por você, e sim por outra pessoa.Fique com Deus irmão.

    ResponderExcluir
  5. Ronaldo,o irmão que me questionou sobre o assunto de Elias, ele usou 1R18:22-40 como está no comentário do video (o mito do arrebatamento.) Como Elias era perseguido pelos profetas de baal se Elias havia matado todos?foi por isso que pedir que olhasse o comentário e me explicasse.Pois os comentários do video é basicamente o que o irmão me questionou.Shalom fique com com Deus.

    ResponderExcluir
  6. Vandair, irmão eu vi o vídeo que disse e não é meu não irmão. É de um irmão que postou meu video em seu canal só para zombar da minha exegese. E os comentários dele são tão confusos que eu estava tantando entender. Fora que é impressionante como alguns acham que são de Deus e vão morar no céu se na terra mesmo perdem tempo atacando os outros. Com certeza ele vai morar no céu sim!

    Essa passagem de Reis irmão, narra no inicio do ciclo do profeta Elias, quando ele começou com um desafio aos profetas de Baal. Somente após isso é que os profetas foram mortos e não antes. Eu não sei de onde esse kara tirou isso, mas a bibia não menciona a morte dos profetas antes disso. E basta ver na própria biblia mesmo.

    Sinceramente, eu acho que esse tipo de refutação é tão fraca que até uma criança que abrir a biblia vai ver que os profetas foram mortos depois do desafio de Elias:

    40 E Elias lhes disse: Lançai mão dos profetas de Baal, que nenhum deles escape. E lançaram mão deles; e Elias os fez descer ao ribeiro de Quisom, e ali os matou.(1Reis 18,40)

    E não vale a pena nem dar crédito. Sendo que é só abrir a biblia e ler o capitulo. No versiculo 22, Elias desafia os profetas. No versiculo 40 eles são mortos. Onde esta dizendo que os profetas ja estavam mortos antes disso???!!! Que contradição é essa que esse kara arrumou que não existe em nenhum texto biblico??!!

    Francamente!!
    Abraços irmão!

    ResponderExcluir
  7. Então a tese espírita de que João, o Batista era a reencarnação de Elias tem respaldo, sem falar da enorme semelhança entre a vida de Elias e de João. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá irmão! O judaísmo acredita em transmigração de almas, mas é um conceito diferente da reencarnação pregada pelos espiritas e dificil de explicar. Por exemplo, um vez um rabino disse que o espirito de um sábio havia reencarnado em três pessoas diferentes. Porque não é bem uma reencarnação, mas um espirito semelhante. O mesmo acontece com João Batista, que veio com o espirito e virtude de Elias. Não era a reencarnação de Elias, mas tinha o seu espirito.

      Shalom!

      Excluir
  8. na minha opinião elias como enoque foram arrebatado..porque eram profetas de deus...então m,e esplica aonde foi para o corpo de moises depois que ele subiu ao monte...ta claro que deus sumiu comn o corpo de moises para o povo não adororarem a ele como estavam fazendo..e sim adora a deus que e o unico digno de adoraçao.e gloria

    ResponderExcluir
  9. leandro andrade costa17 de fevereiro de 2012 11:56

    elias era tão prossimo de deus que eu acredito sim no seu arrebatamento..e não vai demora muito o arrebatamento da igreja

    ResponderExcluir
  10. Caro irmão, os teus estudos são sempre muito profundos, meticulosos e esclarecedores!
    Na questão da transmigração das almas, e na hipótese de ser João Bastista a reencarnação do profeta Elias, refleti sobre as tuas considerações acima em contrario a estas idéias.
    Penso que toda teologia (e não apenas as de inspiração cristã), são construídas com base nos conhecimentos que os seres humanos, em diversas épocas e espaços, tem muito a ver com o conhecimento que os mesmos possuem das leis da natureza. E como este conhecimento é sempre incompleto e inacabado (pois que é dinâmico e avança, se aperfeiçoa ininterruptamente), poderia eu cogitar que toda teologia (neste caso a cristã) - embora encerre grandes verdades - possui pontos obscuros e vagos.
    É assim que conceitos como paligênese e metempsicose (como reencarnação, após Allan Kardec) encerram um princpío comum, que é o retorno da alma ou espírito à vida corporal - em que pese as suas diferenças e aspectos ainda confusos e vagos.
    O que o Espiritismo, neste particular faz, é afastar alguns equivocos e reestabelecer tal entendimento segundo um sistema muito mais complexo e consequente. Pode ter problemas? Evidentemente que sim, mas penso ser inegável o avanço que representa à teoria da transmigração (latu sensu).
    Acredito mesmo que não esposas a crença na reencarnaçõ (ressureição em outro corpo de carne), mas necessito considerar algo.
    Se como dizes, a partir do relato de um rabino, que "o espirito de um sábio havia reencarnado em três pessoas diferentes", perderíamos assim a individualidade da alma, pois ela teria se diluido num todo e se reconvertido em três outras individualidades. Que proveito haveria nisso?
    Penso que devemos muito aos judeus e suas compreensões sobre as leis divinas e sua aplicabilidade. Mas também se o conhecimento que tinham à época a este respeito era também incompleto, penso que não se devesse assumi-los literalmente, pois que no futuro foram aperfeiçoados com o estado de conhecimento muito mais sólido e racional que os seres humanos alcançaram.
    Acredito, todavia, que temos muito em comum. Pois percebo que crês na imortalidade da alma e na salvação através das obras, consoante ao que Jesus sempre ensinou em essência. Neste sentido, seria um absurdo considerarmos a reencarnação como uma realidade e os espíritas como seguidores do Mestre Excelso? Quaisquer que sejam as tuas idéias a respeito, muito gostaria de acessálas para aprender ainda mais com tua vasta erudição e senso crítico. Um grande abraço, continua na luta e fique com Jesus...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão, tudo bem? Eu não concordo com a crença de reencarnação, porque não a considero lógica, o que é irônico até, porque os espiritas se baseiam em uma fé racional. Existem judeus reencarnacionistas sim e alguns compartilham da mesma crença dos espiritas. Mas a base da transmigração de almas é diferente e mais complexo. Por exemplo, Jesus quando começou sua pregação citando o profeta isaias disse: "O espirito do senhor esta sobre mim" Isso é transmigração. Isto é, um espirito sobre alguém exercendo uma influência ou regendo aquela vida, mas não tomando o lugar da pessoa ou encarnando na pessoa. É muito complexo mesmo.

      No exemplo do homem que sua alma encarnou em três pessoas, não é uma dissolução do espirito, mas uma regência apenas. Na verdade, aquele espirito dorme, mas sua regência esta agindo sobre outra pessoa.

      Acho muito coerente algumas informações e a racionalidade da doutrina espirita, mas ainda acho meio incoerente a idéia de reencarnar para evolução do espirito.

      Quando possivel estarei abordando melhor este tema.

      Fique com Deus e obrigado pelo comentário!

      Excluir
  11. Irmão,
    Obrigado pelo seu comentário e toda a atenção que dispensas a mim e a todos quantos acessam os teus estudos.
    Sei que não defendes a reencarnação, e certamente respeito o teu ponto de vista. Todavia, não concordo que ela seja irracional, pois isso anularia o poder infinito de Deus, que tudo pode. Eu, inversamente, considero a idéia do juizo final como uma construição parabólica e alegórica, pois se tomarmos ao pé-da-letra - ao meu ver - seria aburda. Neste sentido, desenvolvi, respeitosamente - é claro - a reflexão que segue:

    O QUESTIONAMENTO DA SALVAÇÃO PELA GRAÇA ... se o juízo final houvesse de apanhar de improviso os homens, em meio de seus trabalhos ordinários, e grávidas as mulheres, caberia perguntar-se com que fim Deus, que não faz coisa alguma inútil ou injusta, faria nascessem crianças e criaria almas novas naquele momento supremo, no termo fatal da Humanidade. Seria para submetê-las a julgamento logo ao saírem do ventre materno, antes de terem consciência de si mesmas, quando, a outros, milhares de anos foram concedidos para se inteirarem do que respeita à própria individualidade? Para que lado, direito ou esquerdo, iriam essas almas, que ainda não são nem boas nem más e para as quais, no entanto, todos os caminhos de ulterior progresso se encontrariam desde então fechados, visto que a Humanidade não mais existiria?

    A RESPOSTA TRADICIONAL DA TEOLOGIA PAULINA... MESMO AQUELES QUE NÃO CONHECEM A PALAVRA SERIAM CONDENADOS: "Como labareda de fogo, TOMANDO VINGANÇA DOS QUE NÃO CONHECEM A DEUS e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo; Os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, ante a face do Senhor e a glória do seu poder"(2 Tessalonicenses 1:8-9)...TODAVIA, O APOSTO PAULO BUSCA, DE OUTRO LADO, ARGUMENTAR NO SEGUINTE SENTIDO: "Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis". (Romanos 1:19-20) /// "Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo".(Hebreus 1:1-2). .... OU SEJA, OS QUE NÃO CONHECEM A PALAVRA, OU NUNCA A OUVIRAM, PROVAVELMENTE NÃO SERÃO SALVOS, MAS RESTA UMA ESPERANÇA, SE RECONHECERAM AS OBRAS DE DEUS NA NATUREZA.

    A CONTESTAÇÃO... Mas o que crianças ainda no ventre materno, ou mesmo aquelas que nunca viram a luz (na perspectiva de uma só existencia) podem decidir, já que seriam puras e inocentes? Elas, porquanto nada sabendo, nem mesmo poderiam ser salvas reconhecendo as obras de Deus na natureza! Entao estariamos em desvantagem em relacao às mesmas, visto que nao praticaram nem o bem e nem o mal, e ja têm a salvacao, por serem pretensamente inocentes? Ou elas estariam à nossa frente, pelo fato de alcançarem uma salvação gratuita face a outros que, por menor descuido, podem queimar eternamente no submundo com Satanás? De qualquer modo, na perspectiva de uma só existência, e admtindo-se a hipótese salvacionista, seria um absurdo de teologia descabida e claramente irracional. Pois, mesmo hipoteticamente salvas, como poderiam gozar da felicidade plena e eterna sem terem consciência de nada lá no Céu?

    Pelo que vejo até aqui, o irmão não concorda integralmente com a perspectiva paulina, mas sim aproxima-se mais de perto da idéia de salvação pelas obras. Mesmo assim, que obras teriam estes que sequer viram a luz, e mesmo outros que acabaram de sair do ventre de sua mãe?

    FICA AQUI A REFLEXÃO!
    Um abraço forte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Diego! Não me é incomodo nenhum seus questionamentos, ao contrario, é um prazer converssar com meus leitores e debatermos juntos questões interessantes como essa que o irmão trouxe. Vamos analisar:

      No exemplo hipotético que o irmão propôs, durante um evento de juizo final, uma mulher que estiver grávida seria morta juntamente com seu bebe. Correto.

      Eu vou dar a minha análise, mas tirando essa questão de juizo final. Vamos imaginar o mesmo exemplo, de uma mulher grávida que morre repentinamente. Os espiritas, justificam a morte do feto, no caso, que já é uma vida, dizendo que aquele espirito tinha ainda que cumprir um tipo de karma, ou completar alguns minutos pendentes de uma outra encarnação. É mais ou menos assim que encherga a doutrina espirita.

      Se os espiritas estão certos nisso, então nós teriamos da mesma forma uma crueldade do destino. Qual seria a lógica de alguém encarnar apenas para morer? expiação? Eu não vejo lógica nisso, de uma vida encarnar sem uma missão, propósito ou objetivo.

      Já a visão Paulina, eu discordo, pois eu não acredito em salvação gratuita e nem em condenação Eterna. Eu acho que um espirito que nem nasceu não tem o porque ser condenado.

      Já o judaísmo, diz que os filhos pagam pelos pecados dos pais, como esta em genêsis: "E castigarei até a quarta geração dos que me aborrecem". Seguindo a lógica judaica, esse espirito, na verdade não esta pagando nada e nem sendo condenado por nada. Quem esta sendo castigado ou punido é a mãe.

      O judaísmo tem a crença de que o preço do pecado é a morte, Paulo inclusive disse isso. E vemos alguns casos na bíblia, que a punição do pecado nem sempre é apenas a morte, mas algo que reflete nos descendentes do pecador.

      Vemos isso principalmente na história dos reis, como Saul, David, Salomão etc...onde seus decendentes foram sendo castigados pelos erros de seus pais.

      Por isso que os apóstolos pergutaram a Jesus sobre o cego de nascença: "Quem pecou? Este ou seus pais? "

      Pois este é um conceito judeu, de que os filhos pagam pelos erros dos pais, ou, o erro dos pais se reflete nos filhos.

      Ai os epiritas dizem: "Mas se os apostolos questionaram se este pecou, é porque havia a possibilidade deste ter pecado, pois era um cego de nascença" O que para mim apenas reflete uma duvida natural dos apóstolos, e não o reflexo de uma crença em sí.

      Finalizando, no exemplo da mulher grávida, seu feto não fez nenhum pecado, assim como o cego de nascença também não. E ambos também não estavam pagando nenhum karma de uma outra vida. Para mim, ambos foram apenas vitimas dos pecados de seus pais. Mas ai um espirita ainda pode dizer: "Mas Jesus não disse isso para o cego de nascença". Mas ali Jesus esta explicando um caso especifico, não generalizando todos os cegos. Pois se fosse assim,então os cristãos teriam a obrigação de curar todos os cegos para manifestarem o poder de Deus.

      Essa é a minha opinião!

      Excluir
    2. De qualquer modo, na perspectiva de uma só existência, e admtindo-se a hipótese salvacionista, seria um absurdo de teologia descabida e claramente irracional. Pois, mesmo hipoteticamente salvas, como poderiam gozar da felicidade plena e eterna sem terem consciência de nada lá no Céu?
      ____________________

      Essa questão de vida no céu, é uma mera perspectiva cristã. Na verdade, o judaísmo acredita na ressureição no ultimo dia, onde os mortos que dormem no pó acordarão e habitaram no mundo vindouro. Os que morrem inocentes, ressusitarão, e entrarão no mundo vindouro e receberão seu direito de viverem. Os que pecaram, também acordarão, como diz Daniel 12, mas para a vergonha. Simples.

      Excluir
  12. Irmão,
    Compreendo as tuas ponderações elucidativas.
    Mas gostaria apenas de ressaltar dois pontos.
    1) Sobre a questão da ressureição para a vida. O irmão não acharia muito cômodo nascer já no tempo exato do juizo final e salvar-se sem maiores problemas (se tivesse apenas um ano de idade), enquanto outros, por tropeçarem em erros muitas vezes por não compreenderem a pratica do bem a tempo, seguirem para a condenação eterna? Se pudesse, nao escolherias a primeira hipótese, caso pudesse fazê-lo? Seja num novo ceu, ou numa nova Terra, esta salvação de inocentes não seria também uma gratuidade? Como poderiam desfrutar de uma nova vida se ainda nada aprenderam enquanto experiencia? Ressurgiriam como crianças ou como adultos transformados por Deus como num passe de "mágica"?

    2) Para os espíritas, a encarnação somente se conclui no momento exato do nascimento. Sendo assim, antes deste fato, teriamos o espirito, aos poucos, vinculando-se à materia, gradativamente, mas sem consciencia de nada. Neste caso, o de aborto involuntário, poderia, inversamente, ser uma prova para os pais, caso tenham abortado um filho em existencias anteriores ou abandonado algum ser à propria sorte, fugindo ao seu dever instituido por Deus.

    De qualquer modo, Paulo esclarece que a ressureição é do corpo espiritual, em I Cor 15, vv. até 50. E não do corpo material, pois os seus elementos estariam já dispersos e diluidos no ambiente ao cumprimento dos ciclos da natureza.

    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, primeiro eu vejo diferente esse conceito de salvação e não acredito em condenação eterna. Esse conceito de salvação, propagado pelo cristianismo é a salvação do inferno, do fogo eterno. Eu já acho mais coerente a lei de causa e efeito. Se você faz o bem, colherá o bem. Se faz o mal, colherá o mal. As recompensas e castigos, na minha opinião são em vida mesmo.

      Um espirito que nem nasceu e tem direito ao mundo vindouro, não seria injusto, pois ele faria o mesmo caminho que nós ao nascermos. Aprenderia, viveria e faria suas escolhas.

      Sobre o conceito de um espirito só existir após o nascimento, eu discordo, pois vemos exemplos como isaias que Deus já o conhecia desde o ventre materno. Ou mesmo em Jó ou Mateus 19,19 e assim por diante.

      A ressureição que Paulo menciona é a espiritual mesmo. Mas eu acredito que haverá um dia uma ressureição fisica em um mundo vindouro.

      Excluir
  13. Esqueci de explicitar um outro argumento. O da idéia de que o espírito é criado no momento da fecundação, como as correntes cristãs defendem em essência. Neste aspecto, admitindo-se esta possibilidade, pelo simples fato de um homem e uma mulher resolverem "ir para a cama" (desculpe a expressão intencional), nasce uma criança que logo após, poderia desfrutar, caso tivesse um ou dois anos de idade, da salvação no juizo. Ou seja, esta criança só passou a existir porque houve cópula, se julgarmos que este é o momento de criação do espírito. Desse modo, ao rejeitar-se a pre-existencia da alma, não se estaria colocando as obras dos homens (criaçao de corpos) acima das de Deus (criaçao de almas)? Este tema foi muito debatido e alcançou notoreidade com Origenes, que defendia a pre-existencia do espirito e por isso sofreu enormes perseguições.

    De qualquer forma, vamos conversando, assim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se formos seguir esta linha de raciocinio, de que o fato de que um casal copula, estão criando um espirito estariamos sim igualando os homens a Deus. Mas o homem, quando copula, ele gera uma vida, mas o espirito que anima esta vida não foi criado pelo homem, foi apenas de alguma forma inserido, mas criado não.

      Excluir
  14. Atentei-me para um detalhe e preciso se possivel q o mesmo seja esclarecido por favor.
    Como sou indouto e ainda não tive acesso as biblias em suas versões originais não posso me basear nas questões de tradução dos textos.
    Porem as palavras arrebatamento e transladação aparecem nos textos biblicos e eles são explicados de formas divergentes segundo o meu parco entendimento.
    No caso de Enoque e Elias eles foram tranladados de lugar pois estavam sendo perseguidos e suas vidas corriam perigo,porem não haveria nenhum lugar na terra em q eles ficassem a salvo por isso não se teve mais noticias deles. No caso de Felipe ele foi arrebatado ,sumindo na frente do eunuco e reaparecendo em Azoto.
    Qual a diferença aí entre translado e arrebatamento???
    Se o corpo fisico não entra no céu ,por que motivo o corpo de Jesus desapareceu ,reapareceu para seus discipulos e foi tocado por eles e depois desapareceu novamente.
    "O espirito é o q da vida. A carne não serve para nada." Jo 6,63
    Pois ressuscitar é voltar a viver,voltar a viver é ter um corpo fisico .
    A Biblia diz q Jesus foi crucificado ,morto e sepultado,ressucitou ao terceiro dia e q Ele subiu aos ceus .
    Se Elias e Enoque justamente não subiram aos ceus pois não existem seres carnais nas moradas celestiais como posso compreender esse fato???


    ResponderExcluir
  15. A palavra transladado e arrebatado tem o mesmo significado. No caso de Jesus, é interessante que a palavra geralmente usada é "Ascendeu" e não arrebatado, porque ele ascendeu de corpo e alma.

    Se arrebatado fosse de fato ser levado ao céu, Jesus não teria dito em sua oração:

    "Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal." (João 17 : 15)

    Elias e Enoque morreram e foram sepultados. Basta ver hebreus:

    "Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas; mas vendo-as de longe, e crendo-as e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra" Hb 11,13

    O autor, no mesmo capitulo que cita Enoque, diz: Todos estes morreram!

    Espero ter ajudado!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Como explicar o episodio que Elias e Moisés aparecem a Cristo na transfiguração??

    ResponderExcluir
  17. http://desafioscristao.blogspot.com.br/2011/06/como-elias-poderia-ter-enviado-uma.html

    ResponderExcluir
  18. Está faltando fé no autor do vídeo "Arrebatamento, verdade ou mentira"

    ResponderExcluir
  19. Esqueceram-se das 2 testemunhas de Apocalipse 11?...Pode ser Enoque, pode ser Elias, pode ser Moisés... Vejam que eles "vão morrer"...

    ResponderExcluir
  20. Se por um lado o livro bíblico de Hebreus diz que "Henoc foi arrebatado (trasladado - ARC)..." Hb 11:5, por outro a Escritura diz que, com referência a toda a nuvem de testemunhas: "Todos estes MORRERAM na fé" Hb 11:13, "sem ter obtido a realização da promessa."
    É digno de nota que muitas traduções vertem como "tomou", "transferiu", "foi levado", etc.

    ResponderExcluir
  21. Se por um lado o livro bíblico de Hebreus diz que "Henoc foi arrebatado (trasladado - ARC)..." Hb 11:5, por outro a Escritura diz que, com referência a toda a nuvem de testemunhas: "Todos estes MORRERAM na fé" Hb 11:13, "sem ter obtido a realização da promessa."
    É digno de nota que muitas traduções vertem como "tomou", "transferiu", "foi levado", etc.

    ResponderExcluir
  22. No caso de Moisés, ele também dorme. Podemo ver isso na pronunciação do Eterno ao seu servo Jeremias. Suas palavras foram: "Ainda que Moisés e Samuel estivessem diante de mim, não teria piedade desse povo." Jr 15:1.
    O ponto é: eles não estavam, nem estão "diante de Deus", ou seja, nem vivos, nem mortos (conforme alguns consideram o assunto. Estão juntos com Daniel, que conforme vimos em Dn 12:13: "Quanto a ti, vai tomar o teu repouso. Depois te levantarás para receber a tua parte, no fim dos dias".

    Abraços

    ResponderExcluir
  23. Com respeito a transladação. Existe um termo jurídico, cujo nome é translado. Ou seja, transferência, mudança de lugar. No cartório podemos fazer um translado. Transpor de um lado para outro.
    Podemos também aproveitando o ensejo para falar a respeito da ressurreição dos mortos. A ressurreição que se espera, talvez não seja literal, mas sim, espiritual. Como assim? Muitas pessoas que estão "mortas", afastadas de D'us, no dia do Mashiach, irão ressuscitar da sua "morte" espiritual.
    Do seu fastamento de D'us. E essas pessoas irão despertar da sua incredulidade. Tal qual , aconteceu com o "filho pródigo" que afastando-se do convívio familiar, foi considerado como "morto". Mas, tão logo, resolveu voltar para casa, foi interpretado pelo pai como o filho que havia ressuscitado, pois estava "morto e reviveu.
    Assim como no "novo testamento" está escrito que muitos dos "santos" (justos), ressuscitaram e entraram na cidade de Jerusalém. Ora, como que pessoas que estava mortas por muitos anos, já putrefatas, poderiam entrar na cidade de Jerusalém de forma assombrosa? Não seria uma correira só de pessoas com medo desses "mortos vivos"? O que o texto quer dizer é que: muitas pessoas que estavam afastadas do caminho de D'us, retornaram a fé. Estavam mortas e reviveram a fé em D'us.
    Não que pessoas mortas de verdade ressuscitaram. Isso é um erro de interpretação.
    Nota: ninguém depois que morre e sobe ao céu, volta aqui para a terra no mesmo corpo. Isso também é um erro de interpretação.
    Algumas pessoas, podem ressuscitar estando ainda aqui neste mundo, nesta terra. Como é o caso das pessoas que ficam em coma e depois voltam, ou aquelas que tem parada cardio - pulmonar provisória. Essas também podem voltar a viver. Ou seja, ressurgirem. Fora disso, ninguém volta. Muita coisa é mentira e erro de interpretação. Depois que o corpo entra em decomposição, a sua despedida desse mundo é certa. Não retorna nem que a "vaca tussa". A ressurreição de Lazaro é uma estória, uma ficção, não um fato real.
    Haverá ressurreição literalmente algum dia? As escrituras dizem que sim. Quando será e de que forma isso vai acontecer, não sei. Só quando acontecer que saberemos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...