domingo, 19 de outubro de 2014

O problema protestante! -Respondedo perguntas 2

Respondendo perguntas parte 2- O problema dos protestantes

Recentemente eu recebi uma pergunta e achei melhor responder em texto. Uma pessoa me indagou o porque eu não gostava de protestante. Isso porque devido aos meus estudos algumas pessoas tem a impressão que eu puxo uma sardinha tanto para católicos quanto para judeus. Uma vez na minha página inclusive um seguidor me acusou disso, de defensor de católicos e judeus, mesmo sendo ambas as religiões antagônicas. Em 2011 quando eu publiquei pela primeira vez o meu vídeo chamado “A igreja católica não é a prostituta do apocalipse” mais de cem pessoa deixaram meu canal.


O que acontece é que pessoas que estudam muito teologia, acabam tendo uma visão teológica semelhante. Eu já expliquei isso em um vídeo chamado “Teologia e religião, qual a diferença”, onde eu mencionei que teólogos sérios, mesmo que pertençam a religiões diferentes acabam tendo a mesma visão, porque a bíblia é a mesma, tanto a que o católico usa, o protestante, o espírita, o agnóstico etc... é a mesma escritura, e quando se estuda mais racionalmente, é impossível haver duas opiniões diferentes se a escritura é a mesma. Por exemplo:

O Padre Quevedo é católico Romano, e depois de tanto estudar chegou a conclusão que o diabo não existe, ou, como ele diria “Isso no ecxiste!”

O doutor Severino Celestino é espírita há mais de quarenta anos e professor na Universidade Federal da Paraíba,RN, e de tanto estudar a escritura afirma: Não existe nenhum ser do mal antropomórfico que se opõe a Deus. O diabo é um mito!

O Professor Fábio Sabino, desconheço sua visão religiosa, mas sei que segundo ele mesmo, ele era protestante, pregava na igreja assembléia de deus, falava em línguas e tudo, e hoje, após anos de estudo de teologia, grego e hebraico ele afirma que não existe nenhum diabo.

Eu, me defino como Agnóstico, e nunca pertenci a nenhuma religião. Depois de tanto estudar teologia eu cheguei a seguinte conclusão: O diabo não é um ser, é só um conceito judeu que a igreja interpretou como um ser. O judaísmo concorda!

O que todos nós e mais outros teólogos sérios, temos em comum? A religião? Não. O estudo. Nunca nos conhecemos, nunca sequer freqüentamos a mesma igreja. Nunca aprendemos na mesma escola e não tivemos as mesmas influências, mas afirmamos a mesma coisa. Porque? Porque a escritura é a mesma! E é ai que começa o problema dos protestantes.

Um Padre católico estuda de nove a dez anos para ser ordenado padre. Um judeu estuda o mesmo período só para ser considerado um rosh, por que o rabinato é muito difícil. Um espírita sério para liderar um grupo de oração sequer, requer estudo, tanto bíblico quanto o kardecismo. Já um pastor varia de igreja, mas a maioria das igrejas protestantes não exige mais que um ano de teologia, e geralmente da própria igreja. Outros nem curso sequer fazem e se auto-intitulam pastores e fundam suas próprias igrejas, uma vez que no Brasil não existe uma regulamentação para isso, pois é uma questão religiosa.


Se você observar na prática, os mais divididos são justamente os protestantes. Tem um leque de denominações cada uma diferente da outra e uma contra a outra. Mas não é a mesma escritura? Porque são divididos? Porque falta o estudo. Esse é o maior problema protestante.


Eu Ronaldo, tenho muito mais diálogo com padres, espíritas, rabinos e ateus do que com pastores, infelizmente. Claro que tenho sim diálogo e amigos pastores, mas são a minoria. Porque?

Porque com essa livre interpretação, muitos protestantes não querem se submeter a escritura, mas, de forma oposta, querem adaptar a escritura a sua vontade. Por exemplo. Vamos supor que a bíblia diga que o céu é azul. Pôxa, legal! É azul e pronto. Mas ai aparecem alguns que não gostam de azul e dizem: Não, a bíblia dizia isso naquela época e naquele contexto, mas nós podemos provar que a bíblia diz que o céu é vermelho!

Perceberam a diferença? Um aceita o que a escritura diz. O outro quer adaptar e forçar e convencer que a bíblia diz o que na verdade não diz. Duvida? Olha os comentários que eu recebo em minhas redes sociais.

Jesus disse: O pai é maio que eu. Só existe um Deus. Deus é Um!

Protestantes dizem: Mas Jesus fez isso e aquilo portanto ele é Deus sim e a segunda pessoa da trindade!

É o mesmo caso. Na bíblia não aparece a palavra trindade e nada que respalde isso. Mas eles querem forçar. Ou no exemplo do diabo que eu citei no ínicio ele dizem assim:

_ Quem tentou Jesus no deserto então?

Quem estuda sabe que não foi nenhum ser físico ou antropomórfico. Mas quem faz um ou dois meses de cursinho discorda. E isso torna muito difícil o diálogo com alguns protestantes. Olha os argumentos deles: “A letra mata” ou “As coisas espirituais se discernem espiritualmente”, que é o mesmo que dizer: “Olha, eu não sei te responder na escritura, então eu vou te responder espiritualmente Ok. Na bíblia não tem a palavra trindade, mas a letra mata e espiritualmente eu enxergo a trindade na bíblia toda”

Ai é muito fácil ser teólogo ou pastor protestante. Eu posso falar o absurdo que for, que se alguém me contestar eu digo: “Você tem que ver com os olhos espirituais” Dãã

Como eu havia dito na postagem anterior eu não debato mais com esse tipo de pessoa. Enchi, literalmente! Não tenho mais paciência. Você fica anos e anos estudando para ter um argumento coerente, para depois chegar um com uma Ferreira de Almeida sem argumento nenhum e dizer que ganhou o debate só com uma palavra: “Você tem que discernir espiritualmente”

Eles não fazem idéia do quanto e ridículo isso! Se o critério para interpretação da bíblia for esse, então estão todos certos, porque todos podem usar este mesmo argumento. Imagine um debate de dois protestantes de igrejas rivais. Ai um diz a trindade existe e outro diz que não. Ai um diz que esta interpretando espiritualmente , o outro também e pronto, ambos ganharam o debate. A APAE deveria oferecer um troféu!

É por isso que sempre surge nesse meio besteiras grotescas e que vingam. Chega um kara qualquer e diz que o nome do messias é huhushua, todo mundo acredita! Não, é shushua mesmo! E ainda batem de frente com que estuda! Só no grito, sem nenhum argumento sequer! E não são retardados! Imagina! Com todo respeito não perco mais meu tempo com essa turma. Quando postam aqui no meu blog nos comentários nem ligo, porque nunca é um argumento ou uma prova, é sempre o mesmo blá blá blá....

Então quando eu falo acerca do judaísmo e catolicismo, não é para puxar brasinha até porque nunca incentivei ninguém a conversão a nenhuma religião. Acontece que o estudo nos aproxima em certos pontos comuns. Temos pontos discordantes? Sim, muitos, mas pouco observam isto.

E o que mais me deixa p da vida, é como justamente estes que são os que menos estudam a escritura se julgam no direito de ter mais autoridade sobre a vida dos outros. A igreja católica já foi intolerante em sua época medieval, mas hoje tem uma postura bem mais tolerante. O Papa Francisco chegou a dizer que os homossexuais também são filhos de Deus e que a igreja deve recebe-los igualmente sem discriminação. Já alguns pastores chegam a gastar dinheiro para publicar outdors em protesto contra o homosexualismo. Na minha postagem sobre isso, como eu já esperava, vieram os “doutores” protestantes com seus argumentos.

Engraçado que não conheço nenhum teólogo sério que seja intolerante ou fanático! Estranho né. Porque será que quanto mais as pessoas estudam a bíblia se tornam mais compreensivas? Será que é porque elas percebem que nem tudo na bíblia é original? Que tem coisas ali que os protestantes defendem tanto com unha e dentes que não passam de adaptações da culturas pagãs, como a Babilônia? A Mesma Babilônia mãe das abominações da terra? Será que é por isso que quem estuda muito acaba percebendo que não vale a pena brigar por um livro composto por homens?

Observe que os que mais brigam por religião são os que estudam menos. São aqueles que compram uma Ferreira de Almeida traduzida, re-traduzida, corrigida, re-corrigida e revisada e saem pregando como loucos que tudo ali é a verdade. Metem o pau na igreja católica por causa das imagens, mesmo a bíblia deles dizendo que o templo de Salomão era todo ornado. Metem o pau nos católicos por adorarem a mulher que deu a luz ao messias deles e só por isso se acham superiores. Metem o pau nos espíritas por conversarem com espíritos mesmo o messias deles tendo tido conversado com os espíritos de Moisés e Elias e tendo dito inclusive que João batista era o Elias. E por ai vai....

E essa falta de estudo leva a uma adaptação psicológica da bíblia a sua vontade. Por exemplo, durante a escravidão, as igrejas da época utilizavam da bíblia para respaldar essa prática e aliviar de culpa os escravocratas. Não, a bíblia permite a escravidão sim, você não esta cometendo pecado algum. Não se preocupe!

E é por isso que minhas postagens são bem mais discordantes dos protestantes, o que nos leva a menos pontos em comum e, portanto, da essa impressão que eu não gosto ou odeio os protestantes, Na verdade é apenas uma visão mais próxima da teologia séria e mais distante portanto dos protestantes que interpretam a bíblia literalmente ao pé da letra e só as passagens que convém.

Não odeio os protestantes e tenho até bons amigos como o Márcio de Medeiros e outros. Mas meus estudos serão sempre independentes Ok.

Minha música católica
E só para finalizar essa pergunta, uma pessoa me perguntou sobre uma composição minha sobre Maria. Eu já havia respondido isso no meu outro blog, o de música, mas como a maioria desconhece, eu fiz essa música há muitos anos em meados de 2000 quando eu trabalhava em fazendas. Para quem não sabe eu já fui trabalhador rural quando novo. E uma vez, viajando pela Bahia eu conheci uma mulher muito pobre e extremamente bondosa devota de Maria. Ela me ajudou mesmo sem ter um centavo no bolso ou o que comer em casa. Aquilo me sensibilizou tanto que é por isso que eu sou imparcial. Existem bons e maus católicos, Bons e maus judeus, bons e maus protestantes etc....religião não torna a pessoa melhor ou pior.

Como eu passei a noite naquela casinha de barro humilde, paupérrima em agradecimento e para distração eu comecei a tocar um violão velho que havia ali e fui criando aquela letra sobre a fé do povo sertanejo. A mulher gostou tanto que eu disse que se um dia eu pudesse eu gravaria ela. Foi o que eu fiz, mesmo não sendo católico. Recentemente eu soube que essa mulher faleceu. Era muito pobrezinha tadinha! A inanição deve ter causado algum problema grave de saúde!

Quando eu fui criticado pela música por protestantes rss, eu ia tirar ela, mas ai eu achei melhor não. Não é por causa de algumas pessoas intolerantes que eu vou tirar uma música. Não tem nada a ver. Faze musica para Zaqueu, Moisés, Abraão, David etc... mas se falar na mãe do messias deles eles não toleram, isso é simplesmente ridículo!

Ah Ronaldo, mas você analisa a escritura sob uma ótica mais judaica! _ A maioria das composições natalinas que vocês conhecem são de autoria de judeus, por incrível que pareça, e judeu não celebra o natal. Canções como “Dingo bel” “Dingo bel rock” e até “Hapy Nigth” são de compositores judeus ou tiveram suas participações na criação. Porque judeu é racional e entende que se você tiver um ato de respeito e de carinho por alguém de outra crença, ainda que seja de uma crença pagã, não faz de você um pecador ou pagão. Sua atitudes é que importam na vida! Vide Luciano Huck ou Rafinha Bastos que mesmo sendo judeus recebem em seus programas artistas de várias religiões e até ajudam a muitos.

Tipo assim, você é católico? Precisa da minha ajuda ou de uma força? Beleza! Eu vou me converter ao catolicismo por isso? Não. É mais ou menos assim. É que nem o casamento misto que era criticado por Paulo e hoje por alguns religiosos, inclusive alguns judeus. Conheço vários casamentos mistos. O do Silvio santos mesmo, por exemplo, que se casou com a Íris que é evangélica e sempre viveram bem. Ele deixou de ser judeu ou se converteu ao cristianismo? Não.

Como eu disse no começo, o estudo nos leva a uma compreensão bem maior da escritura e nos aproxima da tolerância. Você pode ver um judeu como o Luciano Huck respeitando um católico e lavando até cantores gospel em seu programa. Mas dificilmente você veria um apresentador evangélico como um Raul Gil por exemplo, levando um padre ou um judeu em seu programa.


É que nem minha página no facebook. Quando outra página me pede uma força e me pede para compartilhar ou divulgar algo, eu vou lá e ajudo numa boa, mesmo não sendo uma página que tenha a ver com a minha. Nunca vi o oposto, uma página evangélica por exemplo, compartilhando algo meu. Porque? Porque a Ferreira de Almeida diz isso! Ta na bíblia kkkk

A bíblia de estudos de genebra chega a dizer no rodapé que maria era pecadora porque ela teve que levar duas rolinhas no templo. Aquilo na verdade era uma prescrição da lei Mosaica, que a mulher, todas, depois de da a luz um varão tinha que oferecer um animal no templo, no caso dos pobres podia ser um par de rolinhas mesmo. Não tem nada a ver com pecado. já isso aqui eles ignoram que a bíblia deles mesmo diz:

"Porque atentou na baixeza de sua serva; Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada,"  (Lucas 1 : 48)

"E exclamou com grande voz, e disse: Bendita és tu entre as mulheres, e bendito o fruto do teu ventre."  (Lucas 1 : 42)

Por isso que agora que eu não retiro a música mesmo! 

A lei do retorno judaica
E só para finalizar, até a minha doida tolerância vem da minha ótica judaica. O judaísmo tem a chamada regra de ouro, também presente em outras culturas, e que Jesus citou e seu evangelho: “Faça aos outros o mesmo que gostaria que fizessem a vós”. Os espíritas chamam isso de lei do retorno, que tudo que você faz volta para você, seja bem ou mal. Na ciência chamamos isso de primeira lei de Newton, que toda ação gera uma reação. Seja como for é uma lei universal presente em todas as culturas e em toda a humanidade. Não sei qual a sua religião, mas se você fizer o bem para o próximo vai colher o bem. E vice-versa.

O Silvio santos mesmo disse num programa, já falei aqui mil vezes sobre isso, que se alguém te pedir alguma coisa, dê. Mesmo se for com raiva, ou só para se livrar da pessoa dê! Porque aquilo volta pra você. É o mesmo que Jesus disse: “Daí a todo que pede”. Porque o judaísmo sempre entendeu assim, que se você ajuda ao próximo, o universo conspira ao seu favor e quando você precisa, você é ajudado, independente de quem seja seu próximo, católico, evangélico , budista não importa!

Então quando você respeita seu colega de trabalho que é católico, aquele seu vizinho que é espírita, aquele parente evangélico você não tem que nessesáriamente se tornar nem católico, nem espírita e nem evangélico, mas apenas respeitar. Por isso que os judeus historicamente sempre prosperaram em terras alheias porque aprenderam a respeitar as crenças dos locais que eles vivem sem deixarem de ser judeus. E foram sempre expulsos justamente pelo oposto, porque sempre surgem pessoas que não respeitam o direito deles de serem judeus.

O Fábio sabino mesmo tendo sido evangélico, disse naquele vídeo sobre o Rivanildo (acho que ele retirou depois da confusão) que o papa João Paulo II foi o maior Papa que a igreja já teve! E ai? Ele virou católico por isso? Não. mas recebeu um montão de paulada de alguns evangélicos porque ele falou bem do papa. Mas ai de que falar dos pastores ungidos!

Portanto, fica ai minha dica de hoje, A Regra de ouro. Quer xingar, ofender, atacar, á vontade, um dia você vai colher isso de volta!

Não odeio os protestantes! Só temos uma forma de interpretar a escritura bem antagônica, por isso da essa impressão!

A música da polêmica postada no meu site desde 2008:



Um pouco sobre essa questão da lei:



Paz á todos! Ronaldo

8 comentários:

  1. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Muita paz.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou seguindo seu blog! Abraços! Tudo de bom!

      Excluir
  2. Quem disse que protestantes odeiam Maria?

    ResponderExcluir
  3. Nas igrejas protestantes, os candidatos a pastor fazem 4 (quatro) anos de seminário, então vc falar em apenas 1(um) ano, não condiz com a verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois eu já ascessorei pastores cujas igrejas exigem no mínimo seis meses de curso pastoral, ministrado pela própria igreja. Eu mesmo já fui convidado a ser pastor. Porque o segmento protestante é enorme e não tem uma unidade sequer. O período de estudo exigido da igreja adventista é diferente de uma igreja batista, por exemplo. Já o período católico ou judeu é sempre o mesmo independente do País.

      Excluir
  4. Eu particularmente não tenho nenhum sentimento negativo por Maria, e acho linda a "AVE MARIA", vez ou outra eu a ouço.

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho amigos de todas religiões, e musicalmente eu gosto de musica, independente de genero, desde uma ave maria bem tocada até um hino gospel como J. Neto por exemplo, e olha que eu me defino como Agnóstico, não sou nem católico e nem protestante. Tem até artistas evangélicos e bandas gospel que me seguem em meu site, porque isso é uma prova de que as pessoas estão mais tolerantes e menos dogmaticas, e eu louvo á Deus por isso. Pena que nem todos são assim! Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Caríssimo,
    Há um equívoco sério em sua classificação sobre os protestantes.
    Gostaria de advertí-lo que há muitos "tipos protestantes" para deles concluir como que sendo todos uma coisa uniforme. Fazendo assim, vc analisa os protestantes como se fossem (ou devessem ser) como católicos modernos (estes sim são uniformizados, exceto raras excessões). O pluralismo é característico no protestantismo, coisa que vc deve ter observado no Judaísmo, já que disse que é seu campo de estudo. O que vc fez foi tratar todo o protestantismo universal como que sendo unicamente da vertente do evangelicalismo latino-americano-brasileiro de linhagem fundamentalista, o que é um erro. O pluralismo do protestantismo é típica imitação do cristianismo primitivo das primeiras igrejas católicas que não eram universais (uniformes). Quanto ao dogma protestante do "livre-exame" das escrituras houve muito "simplismo" no tratamento que o seu texto deu a ele. O Livre-exame é o reconhecimento implícito de que a apostasia pode se constatar inclusive na Igreja, e portanto, ainda que num concílio geral a maioria dos bispos/pastores seja contrária a uma verdade evidente da escritura na ótica dalgum cristão, ele mesmo tem não só o direito mas o dever de obedecer sua consciência. É o que chamamos "dever de consciência". Em outras palavras, no "livre-exame" o cristão não pode "crer por procuração", não pode terceirizar essa tarefa e relegar à Igreja para crer por ele, não pode crer por transferência de decisão. O cristão de posse do testemunho do anúncio do evangelho deve por si só oferecer à Deus sua resposta - "Creio!"
    Quanto ao estudo da teologia devo informar que dos três maiores teólogos do século XX, os dois primeiros são protestantes (Cullmann e Pannenberg) e encabeçam respectivamente o primeiro e o segundo lugar numa pesquisa encomendada por abalisada universidade católica jesuíta (UNISINOS-veja:http://www.ihu.unisinos.br/noticias/505131-teologos-do-seculo-xx-os-tres-que-estao-no-podio); no terceiro lugar seguiu um cristão ortodoxo (católico-ortodoxo) que não é católico-romano. Sugiro revisitar suas fontes de observação do episcopado protestante.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...